EAD: Conheça os Princípios Fundamentais


EAD: Conheça os Princípios Fundamentais

EAD: Conheça os Princípios Fundamentais

EAD: Conheça os Princípios Fundamentais

Não podemos nos esquecer de que um método educacional em que professor e aluno estão separados – geográfica ou temporalmente – já existia.

A humanidade entendeu, desde muito, com maior ou menor nível de tecnologias aplicadas, que o homem não poderia ficar privado de conhecimento e educação, formal ou informal, devido a barreiras geográficas ou temporais.

Até a década de 60, o termo a distância não era ainda utilizado. Os termos mais comuns eram ensino por correspondência ou teleducação. Poderíamos entender, portanto, que a novidade associada à educação a distância fosse motivada por sua nomenclatura.

A partir da segunda metade do século XX, houve uma efetiva mudança paradigmática no mundo que influenciou, sobremaneira, o conceito de educação a distância. A inserção de novas tecnologias nos processos educacionais – mais especificamente, o advento da internet – como ferramenta ou meio.

Interatividade

Seja a qualquer tempo em que se estudou a distância ou mesmo nos modelos de teleducação que tivemos, aqui no Brasil, nas décadas passadas – por rádio, TV ou correio –, sempre houve uma lacuna importante no processo educacional… a falta de uma ampla possibilidade de interação entre as partes.

A interação é uma das palavras-chave nos processos educativos. Atualmente, com os modelos de educação a distância baseados na utilização da internet, a interação aparece como elemento garantidor de sucesso.

O sucesso da EAD está atrelado ainda às diversas possibilidades abertas pelo desenvolvimento de novas tecnologias de comunicação e informação.

Michael Moore, nos anos 80, difundiu a ideia de interação a distância, configurando um novo conceito também para distância. Interação a distância é a inter-relação das pessoas – professores e alunos – nos ambientes que possuem a característica especial de estarem separados entre si.

Nas palavras de Moore…

A interação a distância é o hiato de compreensão e comunicação entre professores e alunos causado pela distância geográfica que precisa ser suplantada por meio de procedimentos diferenciadores na elaboração da instrução e na facilitação da interação.

Atualmente, programas educacionais baseados em EAD – quase que essencialmente – adotam ambientes virtuais de aprendizagem fundamentados na internet. Esses programas potencializam, dessa forma, a interação a distância como elemento pedagógico.

Por isso, as novas tecnologias de comunicação e informação vêm ajudando, continuamente, instituições, professores e alunos.

Devemos pensar em EAD sempre como um sistema ou um programa. Esse sistema inclui todos os processos que compõem sua operação, com foco em promover a relação ensino-aprendizado, o próprio ensino bem como o aprendizado consequente e esperado, o sistema de comunicação, criação e gerenciamento.

Todo esse sistema, por sua vez, precisa estar alinhado, em primeira instância, a uma premissa político-pedagógica.

Em modelos de EAD, outro princípio básico que deve ser considerado é a interação, segundo Moore. Para tanto, em nível macro, é importante que instituições, alunos e professores tenham dimensão de seus papéis, a partir de uma concepção pautada no forte estímulo ao diálogo.

Um erro fundamental cometido por educadores inexperientes que se envolvem em educação a distância é supor que os alunos participarão. Participação e interação têm de ser estruturadas. Propostas sociointeracionistas são privilegiadas na montagem de cursos a distância.

A valorização do ser humano precisa ser ponto de partida para modelos de EAD bem sucedidos. Essa valorização advém de valores que devem ser compartilhados – e planejados.

Vejamos algumas características da EAD:
__________________________________________

Acesso amplo e permanente – baseados na internet, programas de EAD podem ser acessados 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Acesso com pouca limitação

Por meio da EAD, pessoas com necessidades especiais, com limitação de acesso devido a dificuldades motoras ou com outras limitações podem estudar sem muitas dificuldades.

Abrangência e uniformidade

com um mesmo conteúdo e um grupo reduzido de professores, um programa de EAD pode abranger turmas no Brasil e no exterior, levando as mesmas atividades programadas, em um mesmo calendário, para todas as turmas.

Redução de custos

Tanto para instituições como para alunos e professores, os custos de montagem ou realização de um curso qualquer diminuem.

Flexibilidade de acesso e estudo

Como não trabalham, essencialmente, com horários e dias para a realização das atividades e das leituras dos conteúdos, cursos a distância permitem que o estudante aproveite seus melhores momentos para estudar.

Desenvolvimento de autoaprendizado

Uma vez que o professor nem sempre está presente na hora efetiva do estudo, a relação de dependência do aluno diminui. Desse modo, o aluno começa, realmente, a valorizar seu poder de autoaprendizagem.

Valorização do ritmo individual de estudo

Em ambientes presenciais, muitas vezes, em 2 ou 4 horas, somos obrigados a aprender determinada quantidade de conteúdo. No entanto, cada aluno traz consigo um histórico educacional e um conjunto de competências e habilidades distintas. Por isso, os alunos podem considerar essas 2 ou 4 horas insuficientes, suficientes ou até demasiadas. Nos dois casos extremos, há forte desmotivação.

Por sua vez, em um ambiente a distância, normalmente, o aluno consegue gerenciar esse tempo necessário para a aquisição de novos conteúdos e até mesmo o nível de aprofundamento que espera conferir a seus estudos nas habilidades de leitura e escrita.

Hoje, praticamente toda interação entre aluno e conteúdo, aluno e professor, aluno e aluno, em cursos a distância, processa-se pela leitura e pela escrita. Essas habilidades, por fim, são mais bem desenvolvidas.

Agregação da dimensão colaborativa

A postura do aluno em um ambiente de EAD deve ser naturalmente colaborativa e participativa.

Aumento de aptidões técnicas – com o incremento de novas tecnologias de comunicação e informação, alunos e participantes de cursos a distância acabam usufruindo de um rico ambiente tecnológico e desenvolvem suas habilidades técnicas na utilização da informática.

Maior nível de controle – tanto aluno como professores e instituições ganham maior nível de controle de suas práticas e – por parte dos alunos – do nível de eficácia do aprendizado.

Na última década, mais e mais instituições vêm-se dedicando à construção de materiais para cursos e treinamentos, a serem veiculados via web.

O uso da web possibilita que:
__________________________________________

– os cursos possam ser desenvolvidos, ao mesmo tempo, por especialistas de diferentes regiões geográficas;
– os cursos possam ser feitos por alunos em qualquer região do mundo;
– os cursos possam ser acessados por um número significativamente maior de alunos em comparação com os cursos presenciais;
– a interação possa ser incrementada por meio de ferramentas de transmissão de textos, voz e imagem.

Da utilização da web, surgiram os sistemas de gerenciamento de aprendizagem ou ambientes virtuais de aprendizagem (AVA). A oferta de cursos via web se dá por meio de AVA´s – que facilitam…

– a administração das inscrições e matrículas;
– a constituição das turmas;
– o agendamento de atividades;
– a disponibilização de materiais didáticos, atividades e avaliações;
– o trabalho cooperativo.

A educação a distância oferece vários benefícios para estudantes, profissionais, empresas e instituições de ensino. Gostaria de ter seu próprio curso online? Então, clique aqui!

Temos excelentes soluções para você, sua empresa ou instituição de ensino.

EAD: Conheça os Princípios Fundamentais

Deixe um comentário